Este website utiliza cookies de acordo com a política em vigor. Ao continuar a navegação está a aceitar a sua utilização.
Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Cookies aqui.

O Tinto Napoleónico - Reportagem Visão

imagem

Há uma lenda escrita na parede,aqui em Boticas. Fala de enterramentos, soldados e vinho tinto e está exposta no repositório histórico sobre o vinho dos mortos, um pequeno núcleo museológico inaugurado este ano. Segundo a versão oficial, a históia deste tinto transmontano começa por alturas da segundo invasão francesa, em 1808. Antes de as tropas chegarem, os habit antes esconderam todos os bens, evitando que fossem para o maneta.

Ler Reportagem

Para escapar as pilhagens enterraram de tudo, incluindo o vinho. Passada a tempestade napoleónica, Os agricultores voltaram as suas casas e adegas. Desenterraram as garrafas de vinho, duvidando se estaria bebível. Estava. E tinha ganho novas propriedades, por ter repousado debaixo de terra. Nasceu o <>, que continua a ser feito passados 200 anos.