This website uses cookies in accordance with the policy in force. To continue browsing you agree to its use.
If you wish to know more, please see our Cookie Policy here.

O Tinto Napoleónico - Reportagem Visão

imagem

Há uma lenda escrita na parede,aqui em Boticas. Fala de enterramentos, soldados e vinho tinto e está exposta no repositório histórico sobre o vinho dos mortos, um pequeno núcleo museológico inaugurado este ano. Segundo a versão oficial, a históia deste tinto transmontano começa por alturas da segundo invasão francesa, em 1808. Antes de as tropas chegarem, os habit antes esconderam todos os bens, evitando que fossem para o maneta.

Ler Reportagem

Para escapar as pilhagens enterraram de tudo, incluindo o vinho. Passada a tempestade napoleónica, Os agricultores voltaram as suas casas e adegas. Desenterraram as garrafas de vinho, duvidando se estaria bebível. Estava. E tinha ganho novas propriedades, por ter repousado debaixo de terra. Nasceu o <>, que continua a ser feito passados 200 anos.